segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Notylia barkeri - flor de 3mm







É um gênero botânico pertencente a família das Orquídeas(Orchidaceas). Foi proposto por John Lindleyi em Botanical Register.11:sub t.930, em 1985 ao descrever duas espécie. Sua espécie tipo é a Notylia punctata (ker Gawl) Lindleyi,anteriormente descrita como Pleurothallis punctata Ker Gawl. O nome referência ao calo que existe no estigma de suas flores. São´plantas de tamanh pequeno ou médio, a grande maioria sem valor ornamental, entretanto hpa algumas muito vistosas que se destacam.

Fonte : http: pt.wikipedia.org/wiki/notylia.

Macradenia multiflora - flor 2 cm






























Epífita de porte pequeno com pseudobulbos de 2 cm de altura, com folhas lanciformes e coriáceas de 10 cm de comprimento, de cor verde-escura. Hastes florais de até 20 cm de comprimento, pendentes e arqueadas, densamente florida. Flor de 2 cm de diâmetro, com pétalas e sépalas pontiagudas de cor marrom-claro. Labelo branco diminuto e fimbriado. A inflorescência lembra a de uma haste floral de Cymbidium em miniatura. Gênero classificado por R. Brown, em 1822. Nome deriva do grego makros, qu significa longo, e eden, que quer dizer glândula, em alusão ao linear e espatulares estipe ligado às polineas sobrepostas ao viçoso disco. Encontra-se na subtribo Macradenieae.


Revista O Mundo das Orquídeas - Ano 2 - Nº 6

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Bifrenaria aureofulva - flor de 2 cm



Bifrenaria Aureofulva
Ex Stenocoryne secunda
Espécie epífita que vegeta sempre em galhos de árvore an vertical, em locais sombrios da Serra do Mar.Planta com pseudobulbos curtos, facelados e enrugados, com 3 cm de altura e uma só folha, no ápice de 10 cm de comprimento, larga e lanceolada, com superfície sulcada e áspera. Escapos florais de 20 cm de comprimento portando de 3 a 5 flores. Flor d 2 cm de diâmetro, com todos os seus segmentos de cor alaranjada. Floresce na primavera.
Revista O Mundo das Orquídeas - Ano 3 - Nº 12

Vappodes ex Denphal



domingo, 18 de dezembro de 2011

Dryadella o'brieniana - flor de 5mm


Dryadella o'brieniana
Ex Dryadella aviceps
Pequena espécie epifita que vegeta nas matas das Serras do Mar, Mantigueira e dos Orgãos, em ambientes saturados de umidade e pouca luminosidade. Planta sem pseudobulbo, com pequenas e estreitas folhas espatulares, de 8 cm de comprimento e de cor verde escuro. Floe de 3 mm de diâmetro com pétalas e sépalas amarelo-esverdeada de cor amervelhada. Floresce na Primavera.
Revista O Mundo das Orquídeas - Ano 3 Nº 12

sábado, 17 de dezembro de 2011

Vanda park chong blue


Vanda é uma orquídea epífita de crescimento monopodial, de origem asiática que, para bom desenvolvimento, necessita de calor e umidade. Pode florescer até 4 vezes por ano em condições ideais, mas, se a temperatura baixar a 10 ºC ou menos, durante algumas semanas, pode entrar em estado de repouso ou estagnação por vários meses. Precisa de boa adubação, solúvel usada como adubação foliar com frequência de 5 a 10 dias, exceto quando estiver em repouso. Para conseguir uma umidade necessária deve-se manter o solo molhado. Iluminação , uma tela de 50% é o suficiente.
Manual de Cultivo 2º Volume da AOSP

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Polystachia concreta


Epifita de porte médio, com pseudobulbos embainhados, ovóide de 1cm de altura, compactados por rizona fino. Folhas lanceoladas e alternada de 20 cm de comprimento, que surgem da base do pseudobulbo e embainham a inflorescência apical ereta com 20 cm de altura. Tem forma de um pequeno cone e lembra uma espiga, portando até 30 flores, pequenas em formato de sino. Pétalas e sépalas amarelas, Labelo trilobado de cor amarela. Vegeta principalmente na serra do mar. Floresce na primavera.
Revista O Mundo das Orquídeas - Ano 2 - Nº 6

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Rodriguezia lanceolata




































Rodriguesia Lanceolata
Ex Rodriguezia Secunda
Espécie com rizoma alongado e ascendente, pseudobulbos ovais, aproximados, sustentando uma única folha oblongo e acuminada de 10 cm de altura de cor verde claro. Racimos curvados com três a 6 flores de 3 cm de diâmetro, de cor roxo-lilás e labelo cuneiforme de cor mais forte e cristas salpicadas, floresce de fevereiro a abril Vegeta em habitats ensolarados nos estados do Pará e Mato Grosso, até em praças públicas.
Revista O Mundo das Orquídeas - Ano 2 - nº 2

domingo, 11 de dezembro de 2011

Brasilaelia tenebrosa


























Espécie vigorosa com pseudobulbos claviculados alcançando até 20 cm de altura, portando uma única folha oblongo-lanceolada, bem espessa de cor verde-escuro com pequenas pontas escuras. Flores grandes de 20 cm de diâmetro um pouco onduladas. Pétalas e sépalas escuras de cor chocolate ou marrom-purpura, labelo encrespado com zona branca marginal. Vegeta em matas mais ou menos sombrias no sul do Brasil e norte do Espírito Santo

numa altitude de 800 a 1000 metros. Floresce em dezembro.

Revista O Mundo das Orquídeas Nº 1

sábado, 10 de dezembro de 2011

C. hawaian wedding song x LC hawaian fantasy



















Ganhei hoje na Reunião do CAO.

Uma flor híbrida é o resultado de duas espécie, que podem pertencer a um mesmo gênero ou a gênero ou a gêneros diferentes, no último caso nos referiamos a cruzamento intergenérico.
Na natureza, existem híbridos naturais, ou seja cruzamento entre duas espécies distintas que crescem simultaneamente numa mesma área e florescem na mesma época.Ao contrário do que se possa imaginar, as flores híbridas, mesmo as mais belas, não tem o mesmo valor da espécie. Manual de Cultivo da AOSP - 1

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Lophiaris pumila - Flor de 0,8 x 0,9 - Vaso 2












Lophiaris pumila - Ex Oncidium pumilum

Pequena espécie epífita com minúsculos pseudobuldos ovais e achatados, de meio cm de altura, encimados com folha ovalada e pontuda, grossa e quilhada, de 8 cm de comprimento por 3 cm largura e de cor verde-escura. Inflorescência basal resistente ereta e paniculada, de 10 cm de altura, portando pequenas flores com campos marrom. Parecem muito com as flores de uma mangueira. Essa espécie tem uma dispersão geográfica muito grande principalmente nas regiões mais secas da Mata Atlântica. Revista O Mundo das Orquídeas - Ano 2 - N º 4

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Ornithocephalus myrticola - Flor com 0,5 cm





































Pequenas epífitas que vegetam na serra do mar e Mantiqueira, em matas próxima a rios e lagos. Não apresenta pseudobulbos. É um conjunto de folhas equidistantes de 8 cm de comprimento, formando pequenos leques. Hastes florais curtas com cinco a oito pequenas flores. Flor de meio centimetro de diâmetro. Com sépalas e pétalas brancas e estrias verde claro. O labelo apresenta pequeno campo amarelo. Floresce na primavera.

Gênero classificado por Hooker, em 1825. ome deriva ao grego ornisithos, que significa pássaro e kephale, que quer dizer cabeça, assim descrito pela curiosa forma da ponta da coluna e seu apêndice, lembrando o bico de uma ave. Encontra-se na subfamília Ornithocephaleae.
Revista O Mundo das Orquídeas - Ano 2 - Nº 6

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Brasilaelia purpurata (ex Laelia) com 15 flores

Carnea Suave x Carnea Cereja





















































Espécie com plantas robustas que é cognominada "Rainha das Orquídeas Brasileiras". Pseudobulbos de 20 cm de altura, portando uma só folha coriácea e oblonga. Pétalas e sépalas brancas ou rosadas e labelo púrpura bem estriado e encrespado e bordas brancas. Vegeta no litoral brasileiro desde São Paulo até o Rio Grande do Sul, pulando inexplivavelmente o Paraná. É a orqídea brasileira de apresenta maior número de belas variedades. Floresce novembro/dezembro.
Revista O Mundo das Orquídeas - Nº 1





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...