sábado, 10 de março de 2012

Barkeria lindleyana var.suavissima

Barkeria lindleyana var.suavissima do blogdabeteorquideas

Barkeria lindleyana var.suavissima do blogdabeteorquideas




















AS ORQUÍDEAS CABEÇA DE SERPENTE “Barkerias
O gênero habita desde o México até o Panamá e, atualmente, contém 16 espécies válidas. Algumas destas são muitos comuns e amplamente cultivadas, enquanto outras são sumamente raras, conhecidas somente em uma ou outra localidade do México.

O gênero foi descrito em 1838 pelos botânicos ingleses Knowles e Westcott, sendo dedicado a George Baker – quem levou as primeiras plantas do México à Europa -, de Springfield, na Inglaterra.

As espécies são muito parecidas com alguns Epidendruns e, por esse motivo, algumas das primeiras foram originalmente descrita neste gênero e, posteriormente, transferidas para a Barkeria. É classificado na tribo Epidendrae e na subtribo Laelinae e, entre seus parentes próximos, estão orquídeas bem conhecidas por orquidófilos brasileiro, como Laelia, Sophronitis, Cattleya, Leptotes e Encyclia.
As plantas não tem pseudobulbos, e os talos são canas semelhantes aos Epidendrus. Possuem vários entrenós dos quais surgem as folhas, alternadamente. Estas secam e caem no inverno, deixando apenas um talo que parece estar morto e que não deve ser regado nessa época. As raízes são brancas ou creme-claras e seu velame é abundante. São também grossas e precisam secar bem entre as regras, motivo pelo qual prefiro cultivá-las com as raízes no ar. Tem clorofila e ao regar, ficam verdes rapidamente – sinal de que o velame está absorvendo água.
Na natureza, as plantas são epífitas ou rupícolas, e seu cultivo deve ser em condições semelhantes. Existem espécies que crescem no nível do mar e preferem clima quente seco – No Brasil, escolhem o nordeste e, México, precisam de estufa; outras espécies vegetam até 2000m de altura e preferem um clima temperado com repouso na temporada seca e fria – sendo cultivadas em jardins na cidade do México.
As inflorescências sao terminais e nascem da ponta dos caules novos a cada ano. Podem ter até 100 flores cada uma, dependendo da espécie e da qualidade do cultivo. As flores medem de 1 até 8 cm, e as sépalas e pétalas são muito semelhantes em forma e tamanho. O labelo é estreito na base e se alarga até o meio; geralmente tem 3 ou 5 quilhas muito marcadas e de cor contrastante. Além disso, não está unido à coluna, o que é a diferença mais importante em relação ao Epidendrum, cujos labelo e coluna estão unidos até a metade ou mais do seu comprimento.
Espécies: que aprecio e cultivo:
Barkeria fritz-halbingeriana - Barkeria naevosa - Barkeria ovovata – Barkeria palmeri - Barkeria scandens - Barkeria skinneri - Barkeria spectabilis - Barkeria strophinx - Barkeria uniflora - Karkeria vanneriana - Barkeria whartoniana
Existem alguns híbridos artificiais de Barkeria, e eu cultivo a Barkeria spectabilis x Barkeria melancaulon que é espetacular. Todos os anos dá 3 ou 4 inflorescência de 15 a 20 flores cada uma! EE ainda tem a vantagem de florir na primavera, quando todas as espécies de Barkeria estão descansando e sem folhas.
Híbridos da Barkeria
Muitos híbridos entre Barkeria e outros gêneros da tribo Laelinae têm sido feitos. O cultivo deles não é muito difícil. Portanto, se conseguir exemplares de algumas destas espécies e seus híbridos eu os recomendo amplamente:
Brassokeria = Brassavola x Barkeria
Catllkeria = Cattleya x Barkeria
Laeliokeria = Laelia x Barkeria
Laeliocattkeria = Laelia x Cattleya x Barkeria
Matsudaara = Laeliocattleya x Sophronitis
Bardendrum = Barkeria x Epidendrum
Stalaara = Laeliokeria x Sophronitis
Leptokeria = Leptotes x Barkeria
Barkonitis = Barkeria x Sophonitis

Texto : Oscar F Francke
Revista O Mundo das Orquídeas – Ano 8 – Nº 40

2 comentários:

  1. Aproveitei o temas: quilhas para apreciar esta sua "antiga" postagem!
    Que belas flores: suaves, mas imponentes!
    Muito obrigado pela ajuda (de novo)...responderei melhor por e-mail!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é linda, mais veio florida e nunca mais floriu, andei dando uma pesquisada e vou tentar mudar o cultivo.
      abraços

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...