segunda-feira, 28 de maio de 2012

Pleurothallis - Pequenas Notáveis "3" - Plantas doentes e identificação



“Especial Pleurothallis – Pequenas  notáveis” – Parte 3 e final

Com a infinidade de espécies, o gênero Pleurothallis se destaca no universo das orquídeas. Mesmo minúscula, suas flores são marcantes, tanto pela beleza quanto pelo intenso aroma  que desperta.

Por Rodolfo Bocardo Palis e Vanessa Moura.
Revista O Mundo das Orquídeas – Ano 11 – Nº 59
Foto  e Cultivo : Elisabete Delfini

PLANTAS DOENTES



As principais doenças que atacam esse gênero são as manchas provocadas por fungos e até mesmo a podridão-negra, que é bem mais difícil de tratar. Primeiramente aconselha-se a separar as plantas atacadas, pois estas podem rapidamente proliferar a doença por meio de contato ou até mesmo pela água que respinga de uma planta para a outra na hora da rega.














Deve-se aplicar um fungicida sistêmico encontrada em lojas especializadas. Use uma colher de chá para cada litro e pulverize uma vez a cada semana, no caso das plantas infectadas por fungos foliares:  já para as plantas atacadas por podridão-negra, deve se cortar a parte que apodreceu desde sua base e passar uma mistura de pó de canela com o mesmo fungicida sistêmico usado na pulverização.


 














Vale ressaltar que o combate dessa doença é bem complicado, pois há uma ação rápida e devastadora do fungo. Geralmente ela aparece em épocas chuvosas e pode infectar as suas orquídeas em poucos dias, causando uma grande catástrofe na sua coleção. Uma forma de prevenção de fazer uma inspeção nas plantas nos períodos de chuvas intensas, nunca deixando passar muitos dias sem realizar essa observação. Sem as devidas precauções, quando se der conta, tudo poderá estar perdido.




IDENTIFICAÇÃO


Talvez a classificação seja o item mais difícil no que diz respeito aos Pleurothallis. O gênero possui mais de 2.100 espécies, e esse número só aumenta dia após dia. Isso acontece porque muitas variedades já mudaram de nome inúmeras vezes, passando a ser integrantes de um novo gênero ou ainda por causa de pesquisadores de fora que vêm às Américas para estudar essas plantas e acabam encontrando, nas densas e fechadas florestas, espécie desconhecida, dificultando para os orquidófilos o trabalho de identificação. Mas não se deve desanimar pois 
Por Rodolfo Bocardo Palis e Vanessa Moura.
Revista O Mundo das Orquídeas – Ano 11 – Nº 59
Foto  e Cultivo : Elisabete Delfini 

FIM

abraços

4 comentários:

  1. Lindo blog Bete, orquídeas perfeitas!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Ick
    obrigado também pela visita
    abraços e uma linda noite

    ResponderExcluir
  3. por Bete, amo orquideas ..parabens pelo blog...
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi menina.
      obrigado por visitar meu blog
      abraços

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...