sábado, 26 de janeiro de 2013

Lockhartia lunifera - Flor com 2 cm - Brasileira

O nome é uma homenagem a Sir David Lockhart, que teve seu nome latinizado para David Lockhartius, tendo sido superintendente do Jardim Botânico Imperial de Trindade e Tobago, durante o século XVIII.

Lockhartia lunifera do blogdabeteorquideas



Lockhartia
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre
Fotos e cultivo : Elisabete Delfini

Lockhartia (em português: Locárcia) é um género botânico pertencente à família das orquídeas (Orchidaceae). Foi proposto por Hooker em Botanical Magazine 54: t. 2715, em 1827, ao descrever sua espécie tipo, a Lockhartia elegans Hooker, hoje considerada sinônimo da Lockhartia biserra (Rich.) Christenson & Garay.

Etimologia
O nome é uma homenagem a Sir David Lockhart, que teve seu nome latinizado para David Lockhartius, tendo sido superintendente do Jardim Botânico Imperial de Trindade e Tobago, durante o século XVIII.

 Dispersão
 Lockhartia agrupa cerca de trinta espécies, algumas muito parecidas e de difícil identificação entre si, mas prontamente identificadas como gênero pela sua morfologia vegetativa, epífitas, de crescimento cespitoso, distribuídas do sul do México e Caribe até o sul do Brasil, a maioria ocorrendo na América Central e norte da América do Sul, em florestas quentes, úmidas e sombrias, e mesmo em locais de menor densidade pluviométrica, onde se adaptou de modo satisfatório. Sete espécies registradas para o Brasil .

 Descrição
São plantas sem pseudobulbos, com longos e estreitos caules foliáceos achatados que sempre continuam crescendo, enquanto brotam novos caules de curto rizoma. Os caules são totalmente recobertos por folhas complanadas, dísticas, imbricantes, triangulares e curtas. A inflorescência é axilar, racemosa ou com panículas minúsculas, a partir das folhas apicais, curta, com poucas flores, que a primeira vista lembra Oncidium, abrindo em sucessão.
 As flores costumam ser amarelas com manchas avermelhadas, ou algumas vezes pálidas e esbranquiçadas de segmentos livres e bem abertos. sépalas elípticas, um tanto reflexas e pétalas um pouco maiores. labelo comprido, variadamente lobado, com lobos laterais estreitos e erguidos ou reflexos, eventualmente com lobos adicionais de formatos variáveis, o central amplo, com calosidade complexa multituberculada na base e ápice profundamente retuso. A coluna é curta, apoda, com pequenas asas, e antera terminal com duas polínias.

14 comentários:

  1. Linda ela. Não imaginava que ocorria aqui no meu Estado. Aguardo a minha dá essa florzinha bonita! Bom domingo Bete!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou contente pq a minha, mesmo não mt saudável, está repleta de pequenas flores; uma graça! Abraço.

      Excluir
    2. Fico feliz, a minha ainda é muito pequena.
      abraços e uma linda noite

      Excluir
  2. Linda demais, adorei o formato das folhas, bem diferente, modelada e para finalizar com chave de ouro na ponta uma linda flor! O retrato da perfeição divina!

    ResponderExcluir
  3. Tenho aqui 2 mudinhas q plantei há um tempinho pra vc...mas q belêza q vc já tem e tá c flores. Essa é uma das micro pioneiras na minha coleção.
    Abç.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando vi seu vaso....confesso que quase infartei.
      Mas ainda está de pé pois posso colocar junto com a minha que a mudinha é pequenina.
      abraços

      Excluir
    2. Bete, não esquece de fotografar ou filmar passo a passo de como se faz mudas, quero aprender, estou doida para entrar neste ciclo de trocas rsrsrs!!!
      ABraço!!

      Excluir
    3. May, no momento não tenho par replantio, veja este vídeo:
      http://www.youtube.com/watch?v=m0O8e-x2rWQ
      abraços

      Excluir
  4. Também tenho uma pequenininha mas ja deu varias flores acho ela linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta foi a pri,eira florzinha mas amei.
      abraços

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...