sexta-feira, 12 de julho de 2013

A forma ideal de uma Orquídea


A forma ideal

Uma orquídea de boa qualidade, mas mal cultivada, ou seja, atacada por pragas e/ou doenças, sem condições adequadas de adubação, água. Iluminação, pode dar flores tão medíocres que se tornam irreconhecíveis em relação ao seu potencial.

Forma arredondada

De modo geral, a orquídea do tipo Cattleya, Laelia, as descendentes de seus cruzamentos e outras devem se aproximar o mais possível de uma forma arredondada e plana, sem espaços  entre seus segmentos, além de se distinguir pela cor, tamanho, textura, substância e número de flores, de acordo com suas espécies.

Pétalas e Sépalas

Uma orquídea é constituída de três sépalas e três pétalas, uma das quais formando o labelo que é, portanto, uma pétala diferenciada, para ajudar na reprodução da flor.

Uma orquídea de forma ideal deve ter as três sépalas formando um triângulo  equilátero, o mesmo ocorrendo com as pétalas, de forma invertida, ou seja, no vértice inferior está a terceira pétala, o labelo.

Ausência de vão em flores planas

Dependendo da categoria da flor, não deve haver vãos entre as pétalas e as sépalas. Elas devem estar planas, nem encurvadas para trás e nem para frente. Em outras palavras, espalmadas. O labelo deve estar ligeiramente encurvado para frente, mas não em ângulo reto como as sépalas.

Substância

A substância corresponde às rigidez ou dureza das pétalas, isto é, não são flácidas e, se você tentar dobrá-las, elas se quebram.

Textura

A textura corresponde ao brilho que se percebe nas pétalas. Elas podem ser cristalinas, aveludadas ou cerosas.

Exceções

Entretanto, existem espécies, como a Cattleya araguaiense, cuja natureza é a existência inevitável de vãos entre pétalas e sépalas, pois é a característica natural dela.

Há orquídeas cujas características são tão diferentes que, muitas vezes, certa pétalas ou sépalas se tornam invisíveis para nós. De acordo com suas necessidades, certas orquídeas têm partes muito pouco desenvolvidas em relação a outras, dando a impressão da inexistência delas. A forma ideal, nesses casos, vai ser ditada pela melhor forma conhecida deste tipo de flor.

Manual de Cultivo nº 1 da AOSP

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...