segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Anathallis heterophylla


Pleurothalis heterophylla, Specklinia heretophylla, Pleurothallis hoehnei

Pleurothalis heterophylla, Specklinia heretophylla, Pleurothallis hoehnei





 

Anathallis : Descrição
Algumas espécies são muito variáveis e confundem-se com espécies parecidas, outras são bastante diferenciadas, pouco variáveis e fáceis de identificar. Em regra são epífitas, de crescimento cespitoso ou levemente reptante.
São plantas de caule monofoliado ereto, pelo menos tão longo quanto as folhas, excetuadas uma poucas espécies menores, de transição com Panmorphia, cuja constituição é mais delicada. As folhas são coriáceas, mais ou menos elípticas, algumas vezes alongadas. Apresentam uma ou várias inflorescências por ramicaule, sempre brotanto de seu ápice, junto à base da folha, eretas ou arqueadas, curtas ou alongadas, com muitas flores que abrem simultaneamente.
As sépalas das flores em regra são livres, ou seja, as sépalas laterais não formam sinsépala e são todas aproximadamente iguais, geralmente pouco até muito acuminadas, com pétalas bem menores que as sépalas. O labelo é oblongo ou elíptico, levemente côncavo no meio, entre dois calos paralelos ou margens levantadas perto da base, aos lados da coluna, delicadamente pendurado ao bem desenvolvido pé da coluna, que é alongada, algumas vezes alada ou auriculada, apresentando antera ventral e duas polinias.
Segundo Luer divide-se em duas seções:
A maior delas é a Seção Acuminatae Lindley, caracterizada por flores com sépalas internamente pubescentes, de pétalas obtusas e coluna alongada com ou sem asas estreitas.
A outra seção, Alatae Luer, que apresenta número bem menor de espécies, caracteriza-se por apresentar flores de sépalas glabras, pétalas acuminadas, e coluna com marcadas asas retangulares.
Em Orchidaceae Brasilienses, Pabst & Dungs, caracterizam as espécies brasileiras deste gênero por apresentarem uma linha de calosidades ou papilas enfileiradas longitidinalmente no centro do labelo. Esta característica não é citada por Luer ao tratar de Anathallis, talvez porque seja algo que principalmente as espécies do Brasil apresentam. No entanto, baseando-se nisto, Pabst atribuiu diversas espécies a este gênero as quais não encaixam bem na definição apresentada por Luer. Destoam principalmente por serem muito menores, mais delicadas e apresentarem poucas flores. Além disso, outras espéces que Pabst situa em outros grupos Luer subordina a Specklinia e Chase a Anathallis, ou nenhum dos dois publicou revisão sobre elas.
Origem: Wikipédia; a enciclopédia livre
.......................
Anathallis heterophylla Barb.Rodr., Gen. Spec. Orchid. 2: 74 (1881).
Pleurothallis heterophylla (Barb.Rodr.) Cogn., Fl. Bras. 3(4): 556 (1896).
Specklinia heterophylla (Barb.Rodr.) Luer, Monogr. Syst. Bot. Missouri Bot. Gard. 95: 261 (2004).
Pleurothallis hoehnei Schltr., Arch. Bot. São Paulo 1: 215 (1926).
http://www.orchidstudium.com/

4 comentários:

  1. Love those spidery flowers, and, as always, they are beautifully photographed, Elisabete.

    ResponderExcluir
  2. It's one favorite anathallis for me.
    It is beautiful.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto muito,mas é complicado para ver diferença entre espécie não é.
      abraços

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...