quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Acianthera bohnkiana

Acianthera bohnkiana é uma espécie de orquídea (Orchidaceae) que existe em Minas Gerais e Bahia, Brasil.
 Acianthera bohnkiana  do blogdabeteorquideas






 

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Dryadella aviceps - Paraná/São Paulo - Brasil

Flor de 3 mm de diâmetro com pétalas e sépalas amarelo-esverdeada de cor amervelhada. Floresce na Primavera.
Dryadella aviceps do blogdabeteorquideas





Dryadella aviceps

Pequena espécie epifita que vegeta nas matas das Serras do Mar, Mantigueira e dos Orgãos, em ambientes saturados de umidade e pouca luminosidade. Planta sem pseudobulbo, com pequenas e estreitas folhas espatulares, de 8 cm de comprimento e de cor verde escuro. Flor de 3 mm de diâmetro com pétalas e sépalas amarelo-esverdeada de cor amervelhada. Floresce na Primavera.
Revista O Mundo das Orquídeas - Ano 3 Nº 12
Foto e cultivo : Elisabete Delfini

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Stelis argentata variedade 1


O nome refere-se à aparência da planta, que significa uma espécie de visgo, em grego. Conhecida como erva de passarinho as Stellis são muito semelhantes a pleurothallis, espécie também conhecida como micro orquídeas.

Stelis argentata variedade 1 do blogdabeteorquideas

Stelis argentata variedade 1 do blogdabeteorquideas






segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Acianthera pubescens variedade 3

Escapa floral que surgem da base das folhas e voltam a aparecer também nas folhas mais velhas, portando de 10 a 15 pequenas flores.
Acianthera pubescens variedade 3 do blogdabeteorquideas








Acianthera Pubescens

Pequena epífita com rizoma fino e cilíndrico, do qual surgem hastes coriáceas e cilíndricas de 5 cm de altura, portando folhas de 8 cm de comprimento, coriáceas e pontuagudas de cor verde opaco. Escapa floral que surgem da base das folhas e voltam a aparecer também nas folhas mais velhas, portando de 10 a 15 pequenas flores, que tem 1 cm de diâmetro com pétalas e sépalas da cor amarelo liláceas, densamente pintalgadas de cor marrom bronzeado. Floresce no verão.
Fonte: vrlemos.
Fotos e cultivo : Elisabete Delfini

sábado, 26 de janeiro de 2013

Lockhartia lunifera - Flor com 2 cm - Brasileira

O nome é uma homenagem a Sir David Lockhart, que teve seu nome latinizado para David Lockhartius, tendo sido superintendente do Jardim Botânico Imperial de Trindade e Tobago, durante o século XVIII.

Lockhartia lunifera do blogdabeteorquideas



Lockhartia
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre
Fotos e cultivo : Elisabete Delfini

Lockhartia (em português: Locárcia) é um género botânico pertencente à família das orquídeas (Orchidaceae). Foi proposto por Hooker em Botanical Magazine 54: t. 2715, em 1827, ao descrever sua espécie tipo, a Lockhartia elegans Hooker, hoje considerada sinônimo da Lockhartia biserra (Rich.) Christenson & Garay.

Etimologia
O nome é uma homenagem a Sir David Lockhart, que teve seu nome latinizado para David Lockhartius, tendo sido superintendente do Jardim Botânico Imperial de Trindade e Tobago, durante o século XVIII.

 Dispersão
 Lockhartia agrupa cerca de trinta espécies, algumas muito parecidas e de difícil identificação entre si, mas prontamente identificadas como gênero pela sua morfologia vegetativa, epífitas, de crescimento cespitoso, distribuídas do sul do México e Caribe até o sul do Brasil, a maioria ocorrendo na América Central e norte da América do Sul, em florestas quentes, úmidas e sombrias, e mesmo em locais de menor densidade pluviométrica, onde se adaptou de modo satisfatório. Sete espécies registradas para o Brasil .

 Descrição
São plantas sem pseudobulbos, com longos e estreitos caules foliáceos achatados que sempre continuam crescendo, enquanto brotam novos caules de curto rizoma. Os caules são totalmente recobertos por folhas complanadas, dísticas, imbricantes, triangulares e curtas. A inflorescência é axilar, racemosa ou com panículas minúsculas, a partir das folhas apicais, curta, com poucas flores, que a primeira vista lembra Oncidium, abrindo em sucessão.
 As flores costumam ser amarelas com manchas avermelhadas, ou algumas vezes pálidas e esbranquiçadas de segmentos livres e bem abertos. sépalas elípticas, um tanto reflexas e pétalas um pouco maiores. labelo comprido, variadamente lobado, com lobos laterais estreitos e erguidos ou reflexos, eventualmente com lobos adicionais de formatos variáveis, o central amplo, com calosidade complexa multituberculada na base e ápice profundamente retuso. A coluna é curta, apoda, com pequenas asas, e antera terminal com duas polínias.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Dendrobium Paradise Lorna


O nome deste gênero (Den.) deriva da união de duas palavras gregas: δένδρον (dendron), que significa "árvore", e βιος (bios), que significa "vida"; referindo-se à maneira como vivem as espécies deste gênero, ou seja a sua natureza epífita.

Dendrobium Paradise Lorna  do blogdabeteorquideas





Dendrobium (em português: Dendróbio) um importante gênero de orquídeas do sudeste asiático formado por grande número de espécies vistosas, geralmente de fácil cultivo. Sejam suas espécies naturais ou híbridos produzidos pelo homem, estão entre as orquídeas mais difundidas e comuns em cultura.

Etimologia

O nome deste gênero (Den.) deriva da união de duas palavras gregas: δένδρον (dendron), que significa "árvore", e βιος (bios), que significa "vida"; referindo-se à maneira como vivem as espécies deste gênero, ou seja a sua natureza epífita.

Nome comum:

Orquídea olhos de boneca

Habitat

A maioria das espécies cultivadas é oriunda da Índia, Sudeste Asiático, Austrália e Nova Guiné. Encontram-se espalhadas, naturalmente, desde a Índia até a Nova Zelândia.

Descrição

A maioria das espécies produz altos pseudobulbos roliços que lembram a cana-de-açúcar, com folhas por toda sua extensão, e florescem em cores variadas. As flores agrupam-se em talos curtos ao longo dos pseudobulbos por toda a primavera até o verão, dependendo da região geográfica onde se encontrar. Há mais de mil espécies de Dendrobia, todas epífitas (razão de seu nome) embora, ocasionalmente, possam ser encontradas sobre rochas ou no solo.

As flores têm largas pétalas e sépalas, com o labelo geralmente apresentando um tom diferente, geralmente mais escuro, o que dá origem ao nome popular de "olhos de boneca".

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Oeceoclades maculata - terrestre com flor de 2 cm -encontrada em muitos paises


Espécie terrestre que vegeta geralmente em matas escuras, vegetando também sobre detritos vegetais.
Oeceoclades maculata do blogdabeteorquideas

Oeceoclades maculata do blogdabeteorquideas



 Pseudobulbos de 5 cm de altura, com uma única folha paralelinerva, longa e herbácea, de cor verde totalmente maculada de marron-violáceo. Haste floral de 30 cm de altura que abre sucessivamente. Pétalas e sépalas branco-esverdeadas. Labelo versátil com fauce vermelho azulado e centro e bordas de cor branca, com inserção na extremidade do prolongamento poliforme da columa. Sua dispersão geográfica e enorme pois vegeta por todo o brasil, Colômbia, Venezuela e conta que também nos países na orlata atlântica. Floresce no verão.
Revista O Mundo das Orquídeas – Ano 2 – Nº 5

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Ornithophora radicans

Flor de 0,5 a 1 cm - Espirito Santo - São Paulo - Paraná - Rio de Janeiro - Santa Catarina e Rio grande do Sul. Esta florada foi maior que a primeira.
Ornithophora radicans  do blogdabeteorquideas

Ornithophora radicans do blogdabeteorquideas




C
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...