quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Miltonia spectabilis variedade moreliana

Epífita de grande beleza, que tem pseudobulbos de 5 cm de altura, ovoides, comprimidos e bifolhados, assentados sobre rizoma vigoroso e rasteiro

Miltonia spectabilis variedade moreliana do blogdabeteorquideas



 Folhas estreitas de 15cm de comprimento, verde-cana clara. Hastes florais mais alta que as folhas, geralmente sustentando uma única flor esbranquiçada ou levemente rosada. Enorme labelo plano roxo-claro com centro mais escuro e veias longitudinais mais escuras. Na base há três curtas lamelas amarelas. A coluna branca com aurículas roxo-escuras. Existem bastante variedades, da qual destacamos a alba e a morelliana, que tem as pétalas e sépalas roxo-escuras. Floresce de dezembro a fevereiro.

Revista O Mundo das Orquídeas – Ano 2 – nº 4
Foto e cultivo : Elisabete Delfini

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Acianthera recurva

Outra pequena antes subordinada ao gênero Pleurothallis, flores menores de1 cm. originária no Brasil
Pleurothallis recurva, Specklinia recurva, Acianthera punctata, PleurothallisbLilacina var. microphyla

Pleurothallis recurva, Specklinia recurva, Acianthera punctata, PleurothallisbLilacina var. microphyla






terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Stelis filiformis

Espécie miniatura encontrada na Venezuela, Bolívia e Brasil, flores menores de 0,5 cm
Stelis filiformis

Stelis filiformis







segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Acianthera prolifera

Espécie rupícola ou terrestre com curioso crescimento rastejante, formando verdadeiros tapetes sob árvores de matas ralas, com regular luminosidade.
Pleurothallis prolifera

Pleurothallis prolifera




 Rizoma fino e que se ramifica com facilidade. Folhas de 5 cm de altura, espatuladas, arredondadas ou em forma de pequeno coração, côncavas e coriáceas, de cor verde bronzeado. Na base de curto pedúnculo, apresentam escapos florais curtos, com três a cinco flores. Flor de 3 cm de diâmetro, com seus segmentos de cor púrpura-escuro. Voltam a florescer também dentro das folhas velhas. O nome da espécie deriva da curiosidade de lançar minúsculas mudas no mesmo local, onde, por diversas vezes, aparecem flores. Floresce na primavera. Seus habitats são em Minas  Gerais e Espírito Santo.

Revista O Mundo das Orquídeas – Ano 3 nº 12
Foto e cultivo : Elisabete Delfini

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Potinara Egyptian Quen Summer

Há muitas razões evocadas por orquidófilos, pesquisadores, comerciantes e curiosos, desde o entusiasmo de um iniciante e o sonho de alcançar a fama por criar um híbrido sensacional.
Potinara Egyptian Quen Summer do blogdabeteorquideas





sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Specklinia pauloensis

São plantas pequenas, de caules curtos e inflorêcia racemosa, normalmente mais longa que as folhas, com flores abertas de forma simultânea;

Pleurothallis  pauloensis  , specklinia pauloensis, Pabstiela pauloensis

Pleurothallis  pauloensis  , specklinia pauloensis, Pabstiela pauloensis








as flores com pétalas membranosas simples e colunas grande ou alongada, geralmente com dentes e antera ventral, e labelo simples articulado com o pé da coluna.

Fonte: Wikipédia , a enciclopédia livre
Foto e cultivo : Elisabete Delfini

OBS,: dúvidas  quanto a id da planta

Specklinia sordida, sordida affinis?
Specklinia pauloensis, pauloensis affinis?
Sinônimo?
Ou outra espécie?


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Anathallis rubens - Flor com 1,25 cm - Equador - Peru - Bolívia e Brasil

Espécie epífita, robusta, com folhas oblongo-lanceoladas e extremidade pontudo. 
Pleurothallis rubens , Acianthera rubens, Pabstiela rubens, Specklinia rubens

Pleurothallis rubens , Acianthera rubens, Pabstiela rubens, Specklinia rubens








 Pecíolo de 3 cm de altura, portando folha de 8 cm de comprimento por 3 cm de largura que surgem de rizoma irineranre, do qual partem também muitas raízes brancas, fortes e aderentes. Hastes florais racemosas de até 20 cm de comprimento, portando até 40 flores. As flores de 0,5 cm de diâmetro são balançantes, como pequenos sinos pendentes. Vegeta em florestas abertas, sempre procurando muita luz numa altitude  entre 1.200 a 1.500m. Floresce na primavera.
Revista O Mundo das Orquídeas – Ano 4 Nº 21
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...