quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Promenaea colmaniana


Promenaea colmaniana

Promenaea colmaniana



Promenaea Colmaniana
 Sinônimos: Não tem
Origem:  Híbrido entre a Promenaea xanthina e a Promenaea Crawshayana. Esta, por sua vez, é um cruzamento entre a Promenaea xanthina e a Promenaea stapelioides.
Dimensão da Flor: 4 cm
Época da Floração: Primavera
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Descrição: Promenaea; As flores são amarelo pálido ou vivo, maculadas ou não de vermelho escuro. As sépalas e pétalas abrem-se bem, são mais ou menos planas, e diferentes entre si, as sépalas mais acuminadas e as pétalas mais elípticas, com base assimétrica. Possuem labelo móvel projetado para frente, inserido no pé da coluna através de curto unguículo, levemente trilobado, ovalado, com lobos laterais erguidos, e lobo mediano largo e, em regra, com dois calos ou elevações transversais no disco. A coluna é prolongada em pé que forma pequeno mento com o labelo e sépalas, ereta e semi terete. Quatro polínias.
Pesquisa : Revista O Mundo das Orquideas – Wikipédia; a enciclopédia livre - Orchidstudium

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Oeceoclades maculata


Angraecum maculatum, Limodorum maculatum, Aerobion maculatum, Eulophia maculata.

Angraecum maculatum, Limodorum maculatum, Aerobion maculatum, Eulophia maculata.


Oeceoclades maculata
Sinônimos: Angraecum maculatum ,Limodorum maculatum ,Aerobion maculatum ,Eulophia maculata,Eulophidium maculatum,Graphorkis maculata ,Epidendrum connivens ,Geodorum pictum ,Eulophia ledienii ,Eulophia liedenii ,Eulophia mackenii ,Eulophidium warneckeanum ,Eulophidium mackenii ,Eulophidium nyassanum .
Origem:  Sua dispersão geográfica e enorme pois vegeta por todo o brasil, Colômbia, Venezuela e conta que também nos países na orlata atlântica.
Dimensão da Flor: 2 cm
Época da Floração: Verão
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Descrição: Espécie terrestre que vegeta geralmente em matas escuras, vegetando também sobre detritos vegetais. Pseudobulbos de 5 cm de altura, com uma única folha paralelinerva, longa e herbácea, de cor verde totalmente maculada de marron-violáceo. Haste floral de 30 cm de altura que abre sucessivamente. Pétalas e sépalas branco-esverdeadas. Labelo versátil com fauce vermelho azulado e centro e bordas de cor branca, com inserção na extremidade do prolongamento poliforme da columa.
Pesquisa :– Wikipédia; a enciclopédia livre - Orchidstudium ,Revista O Mundo das Orquídeas – Ano 2 – Nº 5

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Heterotaxis villosa


Maxillaria villosa

Maxillaria villosa



Heterotaxis Villosa
Sinônimos: Maxillaria Villosa
Origem:  Colômbia, Venezuela, Brasil, Equador, Peru.
Dimensão da Flor: 2 cm.
Época da Floração: Floresce várias vezes ao ano, com mais frequência no outono.
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Descrição: Espécie epífita com pseudobuldos de 10 cm, envolvidos por bainhas e encimados por duas folhas lineares, de aparência coriácea, de 15 a 30 cm de diâmetro. Pétalas e sépalas de cor amarela, com labelo laranja. Possui raízes marrons. Suas flores duram de 7 a 10 dias.
A Heterotaxis villosa é uma espécie de orquídea (Orchidaceae) que pertence ao complexo de espécies da Heterotaxis crassifolia, a qual também poderia ser chamada superespécie.
Em 1877, João Barbosa Rodrigues descreveu esta espécie para designar as variedades da Heterotaxis crassifolia encontradas no norte brasileiro, das quais afirmou serem diferentes principalmente devido ao fato de apresentarem uma linha contínua de pelos pabulares no labelo de suas flores enquanto a Heterotaxis crassifolia apresenta dois segmentos de pelos pabulares, entretanto também citava diferenças nos tamanhos das partes vegetativas da planta. Por se tratar de espécie de difícil delimitação morfológica este assunto vem tratado em maior profundidade no artigo referente à Heterotaxis crassifolia.
Pesquisa : Wikipédia; a enciclopédia livre – Orchidstudium,Revista O Mundo das Orquídeas Ano 3 – Nº 14

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Acianthera modestissima

Acianthera modestíssima + Agulhinha + keiki lindo
Referência tamanho da flor : Agulha
 
Pleurothallis modestissima,Humboldtia modestissima

Pleurothallis modestissima,Humboldtia modestissima
 



 

Acianthera modestíssima
Sinônimos: Pleurothallis modestissima,Humboldtia modestissima.
Origem: Brasil: Minas Gerais
Dimensão da Flor: 0,3 cm
Epoca da Floração:Primavera
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Descrição: Acianthera modestissima:  epífita, similar à A. prolifera, porém planta bem menor e mais delicada, com crescimento reptante e rizoma fino e flores muito menores, púrpura escuro.
Pesquisa : Revista O Mundo das Orquideas – Wikipédia; a enciclopédia livre - Orchidstudium

domingo, 27 de outubro de 2013

Stelis argentata variedade 2

Referência tamanho da flor : Palito de fósforo






 
Stelis argentata
Sinônimos: Stelis heylidyana ,Stelis endresii ,Stelis littoralis ,Stelis yauaperyensis, Stelis vulcanica ,Stelis bernoullii ,Stelis parvibracteata ,Stelis glandulosa ,Stelis praesecta ,Stelis violascens ,Stelis huebneri ,Stelis pichinchae
Origem:  México, Guatemala, Nicaragua, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Guiana, Suriname, Brasil.
Dimensão da Flor: 0,6 cm
Época da Floração: Verão
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Descrição: Stelis argentata, vulgarmente conhecido como o Stelis prateado, é uma espécie de orquídea do gênero Stelis .  Pode ser encontrada na América Central.  Tem hastes das flores ½ polegada.
Pesquisa : Revista O Mundo das Orquideas – Wikipédia; a enciclopédia livre - Orchidstudium

sábado, 26 de outubro de 2013

Specklinia grobyi variedade 1

Me atrasei para fotografar, já estava murchando. 
Referência tamanho da flor : Palito de fósforo.
Pleurothallis grobyi, Pleurothallis marginalis, Pleurothallis perplexa, Pleurothallis barbosae, Pleurothallis surinamensis.
 
Pleurothallis grobyi, Pleurothallis marginalis, Pleurothallis perplexa, Pleurothallis barbosae, Pleurothallis surinamensis.
 
 
 
 

Sinônimos: * Pleurothallis grobyi Bateman ex Lindl., Humboldtia grobyi, Pleurothallis surinamensis, Pleurothallis marginalis ,Pleurothallis perplexa ,Pleurothallis crepidophylla Lepanthes marmorata ,Pleurothallis choconiana ,Humboldtia crepidophylla ,Humboldtia marginalis ,Pleurothallis pergracilis ,Pleurothallis grobyi var. trilineata ,Pleurothallis lindleyana ,Pleurothallis marmorata ,Pleurothallis barbosae ,Pleurothallis panamensis ,Pleurothallis biglandulosa ,Pleurothallis arevaloi ,Pleurothallis ezechiasi Hoehne,Specklinia marginalis ,Specklinia biglandulosa ,Specklinia ezechiasi .
Origem:  México, Guatemala, Belize, El Salvador, Nicaragua, Costa Rica, Venezuela, Colombia, Equador, Peru, Brasil.
Dimensão da Flor: 0,4 cm
Época da Floração: Primavera
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Descrição: Pequena espécie de crescimento baixo, formando pequenas touceiras. Folhas de cor verde , finas e espatuladas. Na época das chuvas elas guardam uma reserva de água para seu consumo. Hastes florais portando até 15 flores de 4 mm de diâmetro. Flor de cor verde-claro com sétalas dorsais apresentando três listras longitudiais de cor lilás na sua variedade Trileneata. 
Pesquisa : – Wikipédia; a enciclopédia livre - Orchidstudium - Revista O mundo das Orquídeas – Ano 2 – Nº 7

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Anathallis sororcula

Referência tamanho da flor : moeda de 10 centavos
Pleurothallis sororcula, Specklinia sororcula

Pleurothallis sororcula, Specklinia sororcula




 
Anathallis sororcula
Sinônimos: Pleurothallis sororcula, Specklinia sororcula
Origem: Brasil; Paraná e São Paulo.
Dimensão da Flor: ?
Época da Floração: Primavera
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Descrição: Anathallis : Algumas espécies são muito variáveis e confundem-se com espécies parecidas, outras são bastante diferenciadas, pouco variáveis e fáceis de identificar. Em regra são epífitas, de crescimento cespitoso ou levemente reptante.
São plantas de caule monofoliado ereto, pelo menos tão longo quanto as folhas, excetuadas uma poucas espécies menores, de transição com Panmorphia, cuja constituição é mais delicada. As folhas são coriáceas, mais ou menos elípticas, algumas vezes alongadas. Apresentam uma ou várias inflorescências por ramicaule, sempre brotanto de seu ápice, junto à base da folha, eretas ou arqueadas, curtas ou alongadas, com muitas flores que abrem simultaneamente.
As sépalas das flores em regra são livres, ou seja, as sépalas laterais não formam sinsépala e são todas aproximadamente iguais, geralmente pouco até muito acuminadas, com pétalas bem menores que as sépalas. O labelo é oblongo ou elíptico, levemente côncavo no meio, entre dois calos paralelos ou margens levantadas perto da base, aos lados da coluna, delicadamente pendurado ao bem desenvolvido pé da coluna, que é alongada, algumas vezes alada ou auriculada, apresentando antera ventral e duas polínias.
Pesquisa : Revista O Mundo das Orquideas – Wikipédia; a enciclopédia livre - Orchidstudium

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Microterangis hildebrandtii

Perdi a mudinha na última floração que foi em Outubro de 2012. Esta outra comprei na Exposição aqui em Americana no início do mês . As flores já estavam murchando.
 
Referência tamanho da flor : Palito de fósforo.


 
Fotos de Outubro de 2012



Mictoterangis hildebrandtii
Sinônimos: Angorchis hildebrandtii, Agraecum Hildebrandtii, Chamaeansis Hildebrandtii
Origem:  Ilhas Comores
Dimensão da Flor: 0,5 cm
Época da Floração: Primavera, podendo florir mais de uma vez por Ano.
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Descrição: Microterangis hildebrandtii é uma espécie de orquídea, família Orchidaceae, que habita Comores. É uma pequena planta epífita, monopodial, com caule curto, densa vegetação de folhas bilobuladas, e longa inflorescência racemosa com flores alaranjadas minúsculas de sépalas e pétalas livres, com duas polínias.
Pesquisa : Revista O Mundo das Orquideas – Wikipédia; a enciclopédia livre - Orchidstudium

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Masdevallia(Cooper Angel x Veitchiana) X Masdevallia(Yungasensis x Infracta)

Masdevallia Cooper Angel, Masdevallia Veitchiana, Masdevallia Yumgasensis, Masdevallia infracta

Masdevallia Cooper Angel, Masdevallia Veitchiana, Masdevallia Yumgasensis, Masdevallia infracta




Descrição: O nome é uma homenagem ao médico e botânico espanhol José Masdeval, que teve seu nome latinizado para Iosephus Masdevallius. Masdeval viveu no século XVIII, na corte de Carlos III.

Este gênero compreende mais de quinhentas espécies epífitas, ocorrendo no Brasil, Peru, Equador, Colômbia, Costa Rica e Venezuela. A maioria das espécies vive acima de 0 a 2.000 metros de altitude e poucas se adaptam a climas quentes. Deste gênero foram desmembrados: Dracula, Dryadella, e Trisetella.
Pesquisa : Revista O Mundo das Orquideas – Wikipédia; a enciclopédia livre - Orchidstudium
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...