terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Acianthera pubescens variedade 3

Pleurothallis pubescens, Pleurothallis riobranquensis

Pleurothallis pubescens, Pleurothallis riobranquensis



Pleurothallis pubescens, Pleurothallis riobranquensis
Acianthera pubescens - variedade 3
Sinônimos: Pleurothallis pubescens, Pleurothallis riobranquensis
Origem:  Espécie de mais ampla dispersão entre as plantas deste gênero, pois  provavelmente existe em todos os países da América Latina, exceto Chile e Uruguai. No Brasil, há registros para os estados do sul, além de São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Bahia.
Dimensão da Flor; 1 cm
Época da Floração: Verão
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Origem:  Espécie de mais ampla dispersão entre as plantas deste gênero, pois  provavelmente existe em todos os países da América Latina, exceto Chile e Uruguai. No Brasil, há registros para os estados do sul, além de São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Bahia.
Dimensão da Flor:  1 cm
Época da Floração:Verão
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Descrição: Acianthera pubescens é uma espécie de orquídea (Orchidaceae) que existe do México à Argentina. No Brasil, há registros para os estados do sul, além de São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Bahia. São plantas de tamanho médio, com caules aproximadamente do mesmo tamanho das folhas, estas lanceoladas de tons verdes variáveis, ou pintalgadas, ou inteiramente púrpura; inflorescência mais curta que as folhas com cerca de oito flores multicoloridas, de cores variáveis, onde predominam o verde ou branco, normalmente com muitas listas púrpura.
Espécie de mais ampla dispersão entre as plantas deste gênero, pois existe provavelmente existe em todos os países da América Latina, exceto Chile e Uruguai, sua variabilidade é muito grande e por esta razão tem diversos sinônimos. Alguns deles possivelmente, como a A. smithiana que tem inflorescência muito curta com flores de labelo com calos bastante diferentes, e a A. janeirensis, com flores muito mais claras, estreitas e menos abertas, em inflorescência mais ereta, seriam meritórios de serem espécies por sua morfologia cuja diferença é maior do que seria de se considerar dentro da variabilidade de uma espécie.

Pesquisa : Revista O Mundo das Orquideas – Wikipédia; a enciclopédia livre – Orchidstudium, Manual de cultivo da AOSP

10 comentários:

  1. love the coloration, very nice,. thanks for sharing =D

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Bete..

    Amiga estou com um pequena problema no meu blog pois eu fui acertar o endereço dele e assim perdi todos meus seguidores ,o gadget de seguidor sumiu e não consigo coloca-lo novamente,já pedi ajuda ao Google e estou aguardando,conto com sua colaboração para continuar visitando e comentando no meu blog.o link do blog ficou assim agora http://reginaladydepaz.blogspot.com.br/ a mudança foi na letra y que mudei coloquei depois da letra d( que é o correto) e por isso aconteceu todo este transtorno .PEÇO DESCULPA.
    Deixo aqui meu carinho e paz.
    http://reginaladydepaz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lady, faça um teste, volta o endereço que era e observa.
      abraços

      Excluir
  3. Que bonita!! Uma maravilha da natureza!! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  4. Obrigada José Santos
    abraços e uma linda tarde

    ResponderExcluir
  5. Very striking colors and form and beautifully photographed, as always, Elisabete. Thanks for your visits and kind comments and have a great day.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ron.
      Para você também uma ótima sexta feira.
      abraços

      Excluir
  6. Esta pintadinha é perfeita demais Bete, tem muda para troca e o cultivo é dificil?

    ResponderExcluir
  7. Vou dar uma boa olhadinha nela, aliás preciso verificar todas que tem mudinha para troca.
    abraços

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...