quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Barbosella crassifolia


Restrepia crassifolia,Pleurothallis hamburgensis,Barbosella hamburgensis


Restrepia crassifolia,Pleurothallis hamburgensis,Barbosella hamburgensis

Restrepia crassifolia,Pleurothallis hamburgensis,Barbosella hamburgensis



Barbosella crassifolia
Sinônimos: Restrepia crassifolia,Pleurothallis hamburgensis,Barbosella hamburgensis
Origem:  Leste Sul do Brasil
Dimensão da Flor: 3 mm
Época da Floração: Inverno e início da primavera
Foto e cultivo:  Elisabete Delfini
Descrição: Barbosella são plantas de crescimento reptante, ligeiramente parecidas com Restrepia, gênero ao qual já estiveram subordinadas. Caracterizam-se por apresentarem rizoma rasteiro, sem ramicaule aparente, capazes de formar grandes e densos tapetes com suas folhas mais ou menos carnudas. Quando bem cultivadas florescem profusamente. Apresentam apenas uma delicada flor por inflorescência, que brota em longo e finíssimo pedúnculo.
As flores são enormes quando comparadas ao tamanho da planta. As sépalas laterais concrescidas e muito abertas em relação a sépala dorsal, quando vistas de perfil dando a impressão do bico bem aberto de uma ave. As pétalas muito menores e estreitas. O labelo é móvel, e bastante pequeno em comparação às sépalas. Diferem da maioria dos gêneros desta subtribo por terem quatro polínias, porém, a principal característica deste gênero é a união entre o labelo e a coluna, que é formada por um tipo de articulação de um lado com extremidade esférica e de outro, um receptáculo côncavo, como a que ocorre no homem entre o ossos da bacia e fêmur.
Algumas espécies apresentam flores quase iguais entre sí, fazendo-se sua distinção pelo aspecto vegetativo da planta, tamanho, formato e espessura das folhas ou variedade no tamanho das flores: A Barbosella crassifolia, que tem folhas bem espessas, parece com a Barbosella australis mas as folhas e flores desta última são muito maiores, com tamanho aproximado as da Barbosella cogniauxiana. As Barbosella cucullata, dolichorhiza e prorepens têm folhas muito mais estreitas. A Barbosella dusenii tem pétalas maiores e mais longas.
Em 1981 Luer propôs que esta espécie fosse separada de Barbosella, no gênero Barbrodria, por não apresentar o mesmo tipo de articulação que une o labelo e a coluna daquelas flores, mas sim apenas uma união móvel, contínua e delicada, no entanto isto tornaria o gênero polifilético, de modo que o novo gênero não foi aceito.

Pesquisa : Revista O Mundo das Orquideas – Wikipédia; a enciclopédia livre – Orchidstudium.arbosella crassifólia

8 comentários:

  1. Muito linda!!!
    beijinhos
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Elisabete que interessante saber tudo isso a respeito dessa orquidia pois admiro muito elas mas não conhecia tão profundo assim..
    Gostei do blog e estou ficando por aqui..
    Deixando aqui meu carinho e paz.
    http://reginalayddepaz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Layd
      Será um prazer sempre recebê-la.
      abraços

      Excluir
  3. É mesmo muito pequena, frágil; mas lindinha também!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. É mesmo , mas de crescimento lento, acredito que ainda não de adaptou.
      Obrigada Willy
      abraços

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...